Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Imprensa-liberdade e democracia’ Category

No primeiro ano da mudança do dia da Imprensa de 10 de setembro para 1º de junho, aconteceu em São Paulo, à terceira edição do Fórum Liberdade de Imprensa & Democracia promovido pela IMPRENSA Editorial.

O evento não lotou o auditório do Sesi, localizado na Avenida Paulista, mas rendeu grandes discussões e visões de como a democracia editorial é vivenciada no Brasil, na América Latina e no mundo.

Entre os vários debates ocorridos durante o dia, destaco o primeiro e o último painel comandados respectivamente por Ariel Palacios, correspondente internacional de O Estado de S. Paulo em Buenos Aires, Argentina e Carlos Mesa, presidente da Fundación Comunidad, jornalista e ex-presidente da Bolívia.

Palacios como correspondente na Argentina já sofreu pressões do governo

Com um discurso amplo e cheio de piadinhas relacionadas à censura do governo argentino, Palacios explanou sobre a situação atual da mídia no país que enfrenta a mais alta tensão entre o governo e os jornalistas desde a volta da democracia, em 1983. Ele afirmou que nos últimos anos, principalmente no governo Kirchner as restrições e pressões sobre os meios de comunicação são intensas. “ Por qualquer pequeno comentário o governo reage de forma muito forte. A pressão aos veículos de comunicação para demitir jornalistas de nome só porque publicam notícias inconvenientes à gestão atual é constante”, revela.  O aperto aos correspondentes internacionais também foi comentado pelo jornalista. “Até exame de sangue foi pedido aos jornalistas para exercerem a função no país, coisa que não é pedida a outros profissionais. Achamos muito estranho e concluímos ter sido uma forma de nos inibir”, destacou Palacios.

Mesa fala sobre neutralização da imprensa boliviana

No fim do dia a discussão sobre a democracia midiática foi através das colocações de Carlos Mesa. Na ocasião o ex-presidente boliviano disse que seu país passa por uma situação “intermediária”, comparando ser diferente da realidade venezuelana, argentina e equatoriana.

Na Bolívia, a mídia encontra-se em um ponto intermediário entre a plena liberdade de imprensa e situações que limitam essa liberdade. “ Uma das principais formas de neutralizar os meios de comunicação em nosso país acontece através do fortalecimento dos veículos estatais”, informa Mesa.

Na oportunidade, perguntei ao presidente já ao término do evento, qual seria então a solução para a democratização dos veículos não estatais, uma vez que, neste caso, seus jornalistas, semelhante aos argentinos, sofrem repressão do que pensam em relação ao governo. Devido ao tempo, Mesa prometeu responder a pergunta via e-mail. Vamos aguardar então os próximos posts do Blog para conferir sua opinião.

fórum discutiu liberdade de comunicação

Com Carlos Mesa, ex-presidente da Bolívia

Anúncios

Read Full Post »