Feeds:
Posts
Comentários

Archive for julho \26\UTC 2010

Em sua quarta edição, o programa Rumos Literatura é dirigido aos interessados em desenvolver textos reflexivos sobre literatura e crítica literária brasileira contemporânea. A novidade desta edição é a possibilidade de estrangeiros, residentes fora do Brasil, também se inscreverem.

O programa busca colaborar no desenvolvimento de potencialidades ao estimular a formação do interessado em literatura na ampliação de sua rede de relacionamentos intelectuais e profissionais e, posteriormente, lançar e divulgar uma publicação com sua produção autoral.  
O edital está dividido em duas categorias:
1. Produção Literária, para projetos de ensaio que tratem de um tema relativo à produção literária brasileira a partir do início dos anos 1980.

2. Crítica Literária, para projetos de ensaio sobre a produção crítica na literatura brasileira realizada a partir do início dos anos 1980.  Importante: o interessado não precisa escrever o ensaio final, apenas o projeto que será desenvolvido em 2011, conforme consta no edital.

Prazo de inscrições: foram prorrogadas até 13 de agosto de 2010.
Público alvo: todas as pessoas interessadas nos temas propostos pelo edital, independente do nível escolar e segmento de atuação profissional.  Leia o edital completo, regulamento, prêmios e saiba com se inscrever na página http://www.itaucultural.org.br/rumos/regulamento_literatura.pdf
Dentre os prêmios, os selecionados receberão apoio financeiro mensal e remuneração referente ao licenciamento dos direitos autorais do trabalho concluído e aprovado.
E-mail tira dúvida: rumosliteratura@itaucultural.org.br

Anúncios

Read Full Post »

A volta em grande estilo da Bodega do Brasil, enfim aconteceu.  Na tarde do último,  sábado, 17, poetas, atores, cantores, formadores de opinião e admiradores da cultura popular em geral, compareceram ao Ponto de Cultura Periferia no Centro, no prédio da Ação Educativa, para prestigiar o melhor do gênero num evento cheio de novidades.

A abertura feita  pela jornalista e poetisa Daniella Almeida revelou aos presentes através de um vídeo explicativo, o que é a Bodega e qual seu principal propósito despertando a curiosidade do público.

Em seguida a Banda Bodega do Brasil soltou a voz através dos artistas Costa Senna, Ornela e Júbilo Jacobino com canções universais e em seguida com o cantor Luiz Wilson e a cantora Fatel Barbosa.Os novos quadros fixos da Bodega também chamaram a atenção. A Hora da Canja e o Arranjo Poético por exemplo, foram um grande sucesso. No primeiro, artistas como Rhayfer que toca MPB Regional e Chico Alves que também segue a mesma linha , despertaram sentimentos únicos a quem conferiu de perto as apresentações. Já no Arranjo Poético, participaram com performances, o ator Valdir Carlos, que declamou versos de Guimarães Rosa, o poeta e desenhista natural de São José do Egito, Pernambuco, Perazzo Castilho, Nizino Sandisse do movimento Mova, o poeta e jornalista Carlos Moura e Varneci Nascimento, da Caravana do Cordel.

A festa também foi marcada pelo lançamento oficial da loja web voltada exclusivamente a produtos e serviços culturais, Compre Cultura (www.comprecultura.com), apresentada pelo produtor cultural Hellaydo Jean.
Também marcaram presença, a assistente de coordenação da Ação Educativa, Carolina Morais, a cordelista Cleusa Santo, Nando poeta e o jovem jornalista potiguar Vinícius Pereira, os artistas plástico Dé Pajeú e Jailton, a jornalista Vanda, o cantor Germano Júnior, Roberval da Pastoral do Migrante,  o  humorista Chico Freitas, além de vários outros amigos, parceiros e apreciadores do movimento. O evento contou com a cobertura em vídeo do cineasta Henrique Drovandi da Cultuzone Filmes.

Read Full Post »

Muitas vezes nos deparamos com tantas dificuldades em nosso dia-a-dia que nos fazem lamentar tantas coisas,  mas, de repente, quando menos esperamos, nos chega aquela mensagem que tanto precisávamos ouvir, ler e sentir para reagirmos e seguirmos em frente. Hoje foi um dia desses. Assim que abri esta noite minha caixa de e-mails, me deparei com essa historinha abaixo, encaminhada pelo querido amigo e historiador Samuel Camêlo. Que assim como a mim, esta rápida e singela narração possa trazer a paz que você precisa para continuar seguindo em frente, independente do caminho (mesmo não sendo por aquele que você planejava), sem medo de ser feliz. Hasta la victoria siempre 😦  🙂

” No Oeste americano, às vezes caem tempestades muito pesadas. Elas começam de repente com chuvas congelantes e a temperatura despenca abaixo de zero. Então, terríveis ventos frios começam a trazer enormes pedras de gelo. A maioria dos bois que estão no campo aberto vira de costas para as rajadas de vento e gelo. Com a força do vento, eles não conseguem resistir e começam a ser empurrados, até que inevitavelmente são jogados contra a cerca de arame farpado e não conseguem mais sair de lá. Em grandes tempestades, muitos bois acabam morrendo por causa dos ferimentos.

Mas uma raça de bois sempre sobrevive. É conhecida como “Hereford”. O que eles fazem durante as tempestades? Eles não se viram de costas para as rajadas. Instintivamente eles enfrentam o vento forte. Vários bois se juntam, ombro a ombro e, com as cabeças abaixadas, ficam de frente para a tempestade. Assim, juntos, conseguem suportar por horas. Segundo os criadores de gado, nas tempestades em que a maioria dos bois morre, os Herefords são quase sempre encontrados vivos e saudáveis.

Aprendemos duas lições dos bois Hereford: que a união pode nos ajudar nos momentos mais difíceis e que a única forma de vencer as dificuldades é encará-las de frente quando elas surgem em nossas vidas.”

Read Full Post »

A reestreia do movimento Bodega do Brasil, o qual faço parte da coordenação,  recomeça hoje a partir das 17h no prédio da Ação Educativa em São Paulo. Muita música, performances, recitais e claro, a banda Bodega do Brasil, com Costa Senna, Luiz Wilson, Fatel Barbosa, Cacá Lopes, Ornela e Júbilo Jacobino, que voltarão com tudo e cheios de novidades. No quadro O Artista da Vez destaque para o cantor Carlos Mahlungo, que cantará sucessos de autoria própria e grandes clássicos do MPB regional. Será um hiper evento e você não pode ficar fora dessa. Hasta la victoria siempre:)

Read Full Post »

Esta semana, assistindo um destes programas de variedades na TV, sem imaginar que ia ver nada muito interessante, deparei com uma matéria que falava sobre a cidade de Nova York, EUA, mais especificamente o distrito do Brooklyn. Ainda sem acreditar muito na pauta, continuei a ver, até que foi citada uma banda pra lá de interessante encontrada na Big Apple.

Forró in the Dark leva o estilo tradicional com misturas contemporâneas nos EUA

Trata-se da banda Forró in the Dark. O grupo é formado por músicos brasileiros residentes nos EUA e que a cada dia, ganha espaço na mídia norte-americana e também européia.

O meu interesse pela pauta mudou radicalmente, pois descobri que a banda é uma autêntica divulgadora das raízes do forró pé-de-serra na terra do tio San. E ela se torna ainda mais curiosa, porque mescla o ritmo a uma concepção moderna de música nova iorquina. Achei muito original e uma tremenda sacada. Músicas próprias, adaptadas e versões de Jackson do Pandeiro, além de Luiz Gonzaga, ganharam uma roupagem  pra lá de moderna a exemplo da inesquecível canção, Asa Branca (confira o clipe abaixo). O look dos rapazes também é bem versátil. Moderninhos, mas, o Chapéu de um personagem ímpar do Nordeste brasileiro, o Lampião, se faz presente em um dos vocalistas.

Para os brasileiros longe da terrinha, um presente em estar mais próximo de sua cultura . Para os gringos, um motivo a mais para conhecer ou comprovar a alegria brasilian – nordestina, através do rala-bucho importado dos meninos do Forró in the Dark.

Serviço:

www.myspace.com/forrointhedark

www.forrointhedark.com

Read Full Post »

Segue abaixo, regulamento do prêmio, lançado pela Associação de Escritores de Bragança Paulista- ASES .

E aí, vamos nessa? Hasta la victoria siempre 🙂

Com o objetivo de revelar e divulgar novos valores literários e, ao mesmo tempo, sedimentar a perífrase Cidade Poesia do município de Bragança Paulista, a Associação de Escritores de Bragança Paulista- ASES – em parceria com a Prefeitura Municipal de Bragança Paulista, por intermédio da  Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Bragança Paulista –  promove o II Prêmio Literário Cidade Poesia, o qual no presente ano prestigiará a modalidade CONTO.

TEMA: LIVRE

1- Poderão participar escritores brasileiros ou não, desde que os trabalhos sejam apresentados em língua portuguesa;

2- Cada participante deverá apresentar um único conto, absolutamente inédito, tanto na forma impressa ou virtual, pela internet. O conto, com no máximo 6 laudas, deverá ser datilografado ou digitado em papel sulfite A4, apenas de um lado da folha,  fonte times new roman, 12, espaço duplo, em três vias, margens de 2,5cm, contendo o título e o pseudônimo do autor;

3- Um envelope menor, anexo, deverá trazer do lado de fora o título do trabalho e o pseudônimo do autor. Dentro deverá conter a ficha de inscrição e autorização para publicação, conforme modelos abaixo, um CD ou disquete 3½  contendo o conto  inscrito e o currículo do autor.

4- Os escritores nascidos ou residentes em Bragança Paulista poderão fazer constar no lado de fora do envelope maior a expressão: ESCRITOR BRAGANTINO, no caso de desejarem concorrer nessa categoria;

a) O trabalho deverá ser entregue pessoalmente ou via correio na sede da ASES: Rua Cel. Leme, n° 35 – CEP 12900.340 – Bragança Paulista – SP;

b) Prazo final para a  inscrição: 29 de outubro de 2010 (valerá o carimbo da postagem como comprovante da data de inscrição);

c) A ASES indicará uma comissão julgadora de reconhecida capacidade intelectual e idoneidade, cuja decisão será irrevogável, não cabendo nenhum tipo de recurso;

b)Estão impedidos de participar sócios da ASES ( efetivos e correspondentes) e funcionários da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Bragança Paulista;

e) Serão selecionados vinte contos. Os três primeiros colocados receberão:

1° lugar: R$ 2.000,00 + troféu Cidade Poesia +certificado + 10 exemplares da antologia

2° lugar: R$ 1.000,00 + certificado + 5 exemplares da antologia

3° lugar : R$ 500,00 + certificado + 5 exemplares da antologia

Do 4° ao 10° colocado serão atribuídas Menções Honrosas, além de receberem 5 exemplares da antologia.

Os demais classificados receberão 3 exemplares da antologia.

5- Os participantes de Bragança Paulista concorrerão em faixa especial, desde que especifiquem no envelope de envio essa condição, com a seguinte premiação:

Melhor conto de autor bragantino:

R$ 500,00 + troféu+ 10 exemplares da antologia.

6- Os prêmios serão atribuídos em sessão solene em data e horário que serão divulgados posteriormente;

7- Casos de plágio comprovados, bem como a comprovação do não-ineditismo do poema, são de inteira responsabilidade do concorrente, sendo este automaticamente excluído da seleção, com as sanções legais cabíveis;

8- Os concorrentes classificados serão notificados, através de correspondência pessoal, sobre o resultado do concurso, o qual também estará disponível no site da Associação de Escritores de Bragança Paulista- www.asesbp.com.br – a partir do dia 22 de fevereiro de 2011;

9- O simples envio  do conto implica a aceitação total deste regulamento;

10- Casos omissos serão resolvidos pela Diretoria Executiva da ASES;

11- Os trabalhos enviados não serão devolvidos;

12-Informações complementares no site: www.asesbp.com.br ou  pelo e-mail: asesbp@gmail.com ou ainda com Cida Moreira         (11) 4032-7163 – appmoreira @yahoo.com.br / Henriette     (11) 4033-3609 – henriette2007@terra.com.br e Marina Valente  (11) 4032-0238 marinavalente@terra.com.br

Read Full Post »

Não apenas por seu talento na pintura, sua obstinação ideológica ou mesmo sua vida marcada por tragédias. Mais que tudo isso, Frida Khalo foi um exemplo de originalidade. Uma heroína diferente de muitas, a qual temos o desejo de ter uma história igual. Seu maior exemplo, não foi sua vida, mas, a forma inigualável que a mesma a encarou.

“ pensavam que eu era uma surrealista, mas eu não era. Nunca pintei sonhos. Pintava a minha própria realidade”, dizia Frida Khalo.

O Post de hoje é também dedicado a Dida Bastos, recifense, também pintora, falecida há 4 anos, vítima de câncer. Foi uma mulher que assim como Khalo, fez da sofrida realidade um recurso artístico, levando da vida apenas o seu melhor: a ternura eterna!

Read Full Post »

Older Posts »